segunda-feira, 15 de novembro de 2010

OS SIMPLES DE CORAÇÃO E A HORA DE "MURÇÁ"

Foi buscar os óculos da patroa, a pedido desta, e depois perguntou, muito séria:
— Afinal de contas, a gente diz "ócris" ou "zócris"?
A empregada veio anunciar o almoço:
— Gente, tá na hora de murçá.
— Não é assim que se fala — corrigiu a patroa.
E ela, imperturbável:
— Eu sei que é "armuçá". Mas eu quero falar murçá.

(Fernando Sabino, texto extraido de "Livro Aberto", 2001, Ed Record)
Este pequeno texto lembrou-me tantas outras e semelhantes historinhas que certamente temos, mineiros, de nossas auxiliares de cozinha, que, simples de coração, trazem à nossa vida o sabor primitivo e verdadeiro de seu linguajar e de sua comida:. Pra gente não esquecer... aí vai uma receitinha mineiríssima, de uma 'sobremesa' que não tem hora!

Receita Deliciosa de Canjica
 
  500 gr  de canjica branca cozida
  250 gr  de amendoim torrado e moído (dose a quantidade)
  1 vidro de doce de leite com ameixa (diet ou normal)  de São Lourenço ou de Araxá (por    aos  poucos, provando para ficar de bom paladar)
  leite
  côco ralado, se desejar.
 
  Servir quente, se for inverno, ou, se lhes aprouver, à noite, ou gelado, se for verão.Toda hora é hora!
. É simplesmente uma delícia. 

Um comentário:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir